Tenente investigado por agredir adolescente e advogado é alvo de nova queixa por abuso de autoridade contra universitário em MT | Mato Grosso


    Um estudante de enfermagem denunciou ter sido vítima de abuso de autoridade e racismo cometidos por um tenente da Polícia Militar no dia 13 deste mês em Barra do Bugres (MT). O universitário registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil contra o tenente Alexandre Aparecido de Assis.

    O tenente já foi alvo de outras duas situações envolvendo truculência policial: em fevereiro deste ano ele foi filmado agredindo um adolescente, de 16 anos, durante uma abordagem na cidade. Em junho de 2020 ele agrediu um advogado em Pontes e Lacerda.

    A família do universitário registrou queixa na delegacia explicando que o rapaz, de 24 anos, sofreu um acidente de motocicleta ao passar por um quebra-molas e cair.

    • Tenente que agrediu adolescente com tapa no rosto já responde inquérito por dar murro em advogado em MT
    • PM dá tapa no rosto de adolescente que empinava bicicleta com amigos em MT; veja vídeo

    O estudante foi levado para uma unidade médica onde, logo em seguida, um grupo de policiais militares entrou sob o comando do tenente.

    O mesmo policial militar foi filmado agredindo um adolescente, de 16 anos, durante uma abordagem em Barra do Bugres, em fevereiro — Foto: Divulgação

    Segundo o universitário, o tenente agiu com intimidação, voz alta e arrogância a respeito do acidente que ele havia sofrido.

    “A vítima estava em atendimento sem ser medicado com uma fratura contusa no braço e com muita dor sendo constrangido por ser negro e estar desacompanhado dos pais”, consta trecho da queixa.

    A família denunciou que o tenente, depois que o rapaz recebeu atendimento, o retirou da unidade de saúde sem comunicar a equipe do local e sem autorização do médico. O policial argumentou que queria fazer a checagem da moto no local do acidente.

    Somente depois de ver que a moto e o rapaz não tinham nenhum problema de documentação é que o tenente liberou a vítima para retornar ao hospital.

    Em nota, a Polícia Militar informou que referente ao militar, há uma sindicância instaurada pelo 7ª Comando Regional que segue em instrução.

    “Referente a denúncia de abuso de autoridade a Corregedoria da Polícia Militar informa que coloca-se à disposição para receber a denúncia ou, caso não queira se identificar sugere que denuncie por meio do disque-denúncia da PM – 0800.65.3939 número onde poderão detalhar a ocorrência mantendo a identidade em sigilo”, pontuou PM.

    Policial foi flagrado agredindo advogado em MT no ano passado

    Policial foi flagrado agredindo advogado em MT no ano passado

    O tenente foi transferido para Barra do Bugres após o caso do advogado tomar repercussão. À época, em julho de 2020, a Ordem dos Advogados de Mato Grosso (OAB-MT), emitiu nota de repúdio.

    O advogado Felipe Carlos afirmou que, após ter sido chamado por cliente para acompanhar abordagem da PM em sua residência, foi recebido pelo tenente Assis, da Força Tática, com palavrões e violência física, conforme vídeo que circulou nas mídias sociais.

    O segundo caso, com o adolescente, ocorreu em fevereiro deste ano.

    Um vídeo mostra quando o policial ofende, ameaça e xinga o adolescente dizendo que ‘não é palhaço e que ele [o adolescente] é vagabundo por estar na rua, naquele horário, empinando bicicleta’.

    O adolescente concorda e parece rir da situação. O PM, então, diz para ele ‘tirar o sorriso da cara’ e ameaça agredir o adolescente.

    O menor responde: ‘o sorriso é meu’ e logo em seguida leva um tapa no rosto.

    Segundo a família, o adolescente trabalha em um mercado como menor aprendiz e não tem passagens pela polícia.

    O menino que estava filmando parou de filmar para socorrer o amigo. O outro policial, que estava comandando a abordagem, falou para o policial parar de bater no adolescente.