Deputado pede vistas e ALMT adia votação de projeto que proíbe passaporte da vacina | Mato Grosso


    Na sessão ordinária desta quarta-feira (13), o deputado Lúdio Cabral (PT), pediu vistas ao projeto que veta a obrigatoriedade do passaporte de vacinação contra a Covid-19 em espaços públicos e privados de Mato Grosso.

    A proposta inicial previa que estabelecimentos comerciais não cobrariam o comprovante de vacinação aos seus clientes. Atendendo ao apelo de comerciantes e representante da classe de lojistas.

    No entanto, no decorrer da tramitação da proposta, foram acrescidos também órgãos públicos e templos religiosos.

    Em sua justificativa, o autor da emenda, deputado Faissal Calil (PV), aponta que não se pode vincular a comprovação de imunização contra a Covid-19 ao recebimento dos salários dos servidores públicos, por exemplo.

    Em Mato Grosso, ainda não há passaporte da vacinação. Apenas os jogos de futebol com a presença de público pede o comprovante vacinal ou o exame negativo de Covid-19.

    No serviço público, o estado apenas cobra a vacinação dos profissionais da educação. Até o momento, 268 profissionais da educação não se vacinaram e o estado cobra uma explicação e atestado médico para a decisão.