Santuário comemora cinco anos da chegada das primeiras elefantas e realiza leilão de obras para manter funcionamento e ganhar novos moradores | Mato Grosso


    Nesta segunda-feira (11) o Santuário de Elefantes comemora cinco anos da chegada de suas primeiras moradoras, Guida e Maia. Atualmente, o espaço tem cinco moradores e se prepara para receber mais quatro elefantes em busca de uma segunda chance.

    Para ajudar o local a se manter e receber novos moradores, artistas foram convidados para expressar em suas obras a necessidade do bem-estar animal e a possibilidade de uma segunda chance aos gigantes. Para isso, um leilão de obras foi preparado e os lances poderão ser dados na próxima semana.

    O local já se prepara para receber quatro novos moradores. Duas delas já estão em processo de conhecimento de suas caixas de transporte. Pocha e Guilhermina são mãe e filha. Elas terão a oportunidade de viver no santuário.

    O pai de Guilhermina, Tamy também está escalado para viver no local. Ele e Kenya, uma elefanta africana conhecida por seu temperamento agressivo.

    Pocha e Guilhermina estão em treinamento para transporte ao Santuário — Foto: Reprodução

    Guida morreu em 25 de junho de 2019, com aproximadamente 44 anos de idade.

    Maia segue residindo no local e já tem cerca de 48 anos de idade. Ela viveu no circo cerca de 30 anos. Foi confiscada e, sem ter para onde ir, foi mantida acorrentada na fazenda do advogado do circo por 5 anos. É uma elefanta asiática, gosta de guloseima e é cheia de personalidade.

    Hoje moram no santuário Bambi, Lady, Maia, Mara e Rana.